ESPAÇO DE ENCONTRO E REFLEXÃO ENTRE CRISTÃOS HOMOSSEXUAIS em blog desde 03-06-2007
comentar
publicado por Riacho, em 24.03.08 às 23:08link do post | favorito

 

"Caríssimos

Que a semente da ressurreição cresça em vós na intensidade que a morte soçobra.

Os exercícios com o James Allison que vocês proporcionaram foram um chicote de revivificação cristã, para mim e para a minha esposa"

Assim deixou o Vitor o comentário aos encontros com o James!

Muita gente tem ligado a perguntar, ou mandado e-mails.

Para já avanço. Foi uma Graça! Um Dom! Um momento único!

De manhã nem o cansaço, dos longos dias de trabalho e preparação me impediram de estar atento. James é um comunicador nato e a maneira como orienta o raciocinio faz-nos saborear cada linha do seu discurso. Um homem, um padre, alegre, simples, acessivel e cheio de Alegria....Sem Ressentimento.!

Para mim estes encontros foram reconciliadores. Assim os defino. Reconciliaram-me comigo mesmo. Reconciliaram-me com a Igreja.

O ambiente entre os participantes era de uma paz enorme, de um à vontade. A Capela um mimo.........proporcionava o contexto e a introspecção para os Encontros.

Gravámos os 2 encontros que brevemente esperamos possam estar disponiveis, também estamos a realizar um resumo, como deve ser (pois as minhas palavras acima pouco são!)

Foi bom, Sim muito!

Quero deixar aqui publicamente um obrigado muito especial a 2 pessoas sem as quais estes momentos não teriam sido tão especiais!

Ao Carlos  e `a Carina por toda a ajuda na Organização e pelo entusiamo!

Bem Hajam

Quim


comentar
publicado por Riacho, em 23.03.08 às 01:09link do post | favorito

Exulte de alegria a multidão dos Anjos,
exultem as assembleias celestes,
ressoem hinos de glória,
para anunciar o triunfo de tão grande Rei.
Rejubile também a terra,
inundada por tão grande claridade,
porque a luz de Cristo, o Rei eterno,
dissipa as trevas de todo o mundo.
Alegre-se a Igreja, nossa mãe,
adornada com os fulgores de tão grande luz,
e ressoem neste templo as aclamações do povo de Deus.
[V. O Senhor esteja convosco.
R. Ele está no meio de nós].
V. Corações ao alto.
R. O nosso coração está em Deus.
V. Dêmos graças ao Senhor nosso Deus.
R. É nosso dever, é nossa salvação.
É verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação
proclamar com todo o fervor da alma e toda a nossa voz
os louvores de Deus invisível, Pai omnipotente,
e do seu Filho Unigénito, Jesus Cristo, nosso Senhor.
Ele pagou por nós ao eterno Pai a dívida por Adão contraída
e com seu Sangue precioso
apagou a condenação do antigo pecado.
Celebramos hoje as festas da Páscoa,
em que é imolado o verdadeiro Cordeiro,
cujo Sangue consagra as portas dos fiéis.
Esta é a noite,
em que libertastes do cativeiro do Egipto
os filhos de Israel, nossos pais,
e os fizestes atravessar a pé enxuto o Mar Vermelho.
Esta é a noite,
em que a coluna de fogo dissipou as trevas do pecado.
Esta é a noite,
que liberta das trevas do pecado e da corrupção do mundo
aqueles que hoje por toda a terra crêem em Cristo,
noite que os restitui à graça
e os reúne na comunhão dos Santos.
Esta é a noite,
em que Cristo, quebrando as cadeias da morte,
Se levanta glorioso do túmulo.
Oh admirável condescendência da vossa graça!
Oh incomparável predilecção do vosso amor!
Para resgatar o escravo entregastes o Filho.
Oh necessário pecado de Adão,
que foi destruído pela morte de Cristo!
Oh ditosa culpa,
que nos mereceu tão grande Redentor!
Esta noite santa afugenta os crimes, lava as culpas;
restitui a inocência aos pecadores, dá alegria aos tristes.
Oh noite ditosa,
em que o céu se une à terra,
em que o homem se encontra com Deus!
Nesta noite de graça,
aceitai, Pai santo, este sacrifício vespertino de louvor,
que, na oblação deste círio,
pelas mãos dos seus ministros Vos apresenta a santa Igreja.
Nós Vos pedimos, Senhor,
que este círio, consagrado ao vosso nome,
arda incessantemente para dissipar as trevas da noite;
e, subindo para Vós como suave perfume,
junte a sua claridade à das estrelas do céu.
Que ele brilhe ainda quando se levantar o astro da manhã,
aquele astro que não tem ocaso,
Jesus Cristo vosso Filho,
que, ressuscitando de entre os mortos,
iluminou o género humano com a sua luz e a sua paz
e vive glorioso pelos séculos dos séculos.

Nesta Páscoa não nos perguntemos o que pode a sociedade fazer por mim, o que pode o meu bairro fazer por mim, o que pode a minha comunidade cristã fazer por mim.

 

Não é pelo nosso esforço que somos salvos. Foi Cristo que teve a iniciativa de vir ter connosco e de derramar sobre nós a felicidade do amor. A nós resta-nos estar disponíveis ou não para o acolher.

 

Este amor acolhido não pode ficar amarrado. É um amor libertador. Por isso perguntemo-nos antes o que posso fazer pela minha comunidade cristã, o que posso fazer pelo meu bairro, o que posso fazer pela minha sociedade para que este amor floresça, permaneça e dê um sentido às nossas vidas.

 

Uma Santa Páscoa

Uma verdadeira passagem do homem velho para o homem novo.

Uma verdadeira passagem da morte à vida. ALELUIA!

 

Abraço

 

Carlos 


comentar
publicado por Riacho, em 15.03.08 às 21:17link do post | favorito

Boa tarde,

Aqui encontras todos os detalhes para Sábado Santo, em que  James Alison (www.jamesalison.co.uk), teólogo anglosaxónico que tem escrito e publicado vários livros sobre a fé e a homossexualidade é convidado do Riacho.

Gostariamos muito de vos divulgar o evento e se alguém desejar participar será concerteza muito bem vindo.

A estrutura do encontro será a seguinte:
 

10,30h: Periodo de reflexão/exercícios espirituais sobre a Redenção:

"Quem salva quem?" (cerca de 2 horas)

 

14,30h: Conferência: 'A verdade que emerge: vivência gay no seio da Igreja'

Nesta sessão olharemos um pouco da história recente da emergência do facto 'gay' nas nossas sociedades, como também a maneira como a hierarquia eclesiástica tem procurado tratar o assunto. Daremos uma olhada à materia bíblica em questão, como também a discussão com respeito à Lei Natural. A idéia é procurar caminhos para a construção de uma vivência católica partilhada sem entrar em rivalidade com,  ou ressentimento contra o status quo eclesiástico.
 
Um abraço
 
Quim

P.S. James Alison fala muito bem o português. 

 

 

 

 


comentar
publicado por Riacho, em 11.03.08 às 19:03link do post | favorito

Antes de mais, quero partilhar com todos que é com enorme regozijo que acolho a vinda de James Alison para uma palestra/ encontro com os fiéis homossexuais católicos portugueses, latu sensu.

 

Infelizmente essa alegria esvai-se quando sou confrontado com a data provável da sua vinda (Sexta-feira Santa) e agora com a data definitiva (Sábado de Aleluia).

 

Como homossexuais católicos que somos, todos fazemos parte da maravilhosa família humana, da família católica e, sobretudo, da nossa própria família. Ora, para nós, a Páscoa representa a maior e a mais importante festa, onde em família celebramos a Morte e Ressureição de Jesus Cristo e onde todos somos convidados a segui-Lo de forma mais aprofundada.

 

Por outro lado, muitos dos homossexuais católicos (onde se incluem certamente muitos dos que habitualmente participam nos encontros do RIACHO!), irão passar as festas pascais com as respectivas famílias, sendo que outros se encontrarão a prestar serviço activo nas respectivas comunidades paroquiais, na preparação da Vigília Pascal e das celebrações do Domingo de Páscoa, em muitas das paróquias deste país.

 

Podemos ainda recordar que uma «fatia» dos irmãos que tradicionalmente participam nos encontros do RIACHO, não residem em Lisboa, ou residindo vão estar ausentes para passar a Páscoa com as respectivas famílias.

 

Tudo isto, leva-me a constatar, com mágoa, que um momento que poderia ser abrangente e rico de partilhar, certamente não o será de todo.

 

É, apesar de tudo, de enobrecer o trabalho de todos os envolvidos na preparação desta vinda, mas importa também que este tipo de eventos, em minha opinião, seja preparado de forma inclusiva e de modo a maximizar a participação de todos e não o contrário.

 

Por isso, tendo presente a Cruz como ruptura, entrega, libertação e amor, perdoem-me a ousadia de vos convidar a uma reflexão profunda sobre o serviço, a entrega e o outro.

 

Apesar de nenhum dos elementos que habitualmente participam nos encontros do RIACHO e provenientes de Évora/ Portalegre poderem estar presentes, oramos para que este seja um amplo momento de partilha, participado e compartilhado por todos.

 

Um abraço fraterno,

Zé (ÉVORA)

 

PS - Ah! E o dia 15 como está? Onde é o encontro?


comentar
publicado por Riacho, em 06.03.08 às 22:51link do post | favorito

 

 

 Trinity Institute 2006: James Alison
Um abraço
Carlos
 
 
 

 

mais sobre nós
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14

16
17
18
19
20
21
22

25
26
27
28
29

30
31


pesquisar
 
Website counter
blogs SAPO
subscrever feeds