ESPAÇO DE ENCONTRO E REFLEXÃO ENTRE CRISTÃOS HOMOSSEXUAIS em blog desde 03-06-2007
comentar
publicado por Riacho, em 26.05.13 às 22:03link do post | favorito

Sacerdote Pino Puglisi proclamado como mártir 20 anos após a sua morte

Lusa

 

Palermo, Itália, 25 mai 2013 (Ecclesia) – O padre italiano Pino Puglisi, assassinado em 1993 pela mafia siciliana, foi hoje beatificado em Palermo, numa cerimónia ao ar livre que reuniu cerca de 100 mil pessoas, segundo as autoridades locais.

A missa foi presidida pelo cardeal Paolo Romeo, responsável pela diocese da capital da Sicília, que leu a carta apostólica para a proclamação da beatificação, penúltimo passo rumo à declaração de um fiel católico como santo.

O cardeal proferiu uma homilia com várias referências à mafia que matou o padre Puglisi por causa da sua ação em favor dos “pobres, das crianças e dos jovens”, combatendo o “controlo do território”.

D. Paolo Romeo defendeu que o “padrinho” que se impõe a todos é diferente do Deus “Pai” que ama todos, criticando os “mafiosos que se dizem e mostram crentes”.

A violência e a morte “nada têm a ver com o Evangelho da vida que Jesus veio a trazer ao mundo”, observou.

Numa mensagem enviada para esta celebração, o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, declarou que a beatificação é “um momento de festa e de testemunho para a Igreja”.

“O exemplo e a interceção de don Puglisi, sacerdote exemplar, mártir da fé e da caridade educativa, em particular com os jovens, continuem a suscitar na comunidade eclesial e civil respostas generosas e coerentes ao chamamento de Cristo”, acrescenta o texto, divulgado pela Rádio Vaticano.

“Don Giuseppe”, o padre Pino Puglisi, foi um sacerdote diocesano conhecido pelo seu combate à criminalidade organizada, tendo fundado um centro para jovens e meninos da rua, o ‘Centro Padre Nostro’.

O novo beato foi assassinado pela mafia a 15 de setembro de 1993, dia do seu 56.º aniversário.

O decreto de beatificação do padre Puglisi por martírio “em ódio à fé” foi promulgado pelo Papa emérito, Bento XVI, a 28 de junho de 2012.

O Papa Francisco esteve representado na celebração pelo cardeal Salvatore De Giorgi, arcebispo emérito de Palermo.

Um longo aplauso acompanhou a saída do féretro para a cerimónia de beatificação, concelebrada por 40 bispos e 750 padres.

OC


mais sobre nós
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
18

19
20
21
23
24
25

27
28
29
31


pesquisar
 
Website counter
blogs SAPO