ESPAÇO DE ENCONTRO E REFLEXÃO ENTRE CRISTÃOS HOMOSSEXUAIS em blog desde 03-06-2007
comentar
publicado por Riacho, em 11.05.13 às 23:59link do post | favorito

Mesmo em países onde o casamento entre homosseuxuais é legal acontecem casos destes. Nada pode ser dado como garantido. Os direitos têm de ser defendidos diariamente!

 

O dono de um acampamento para cura de gays na África do Sul, Alex De Koker, 49, e seu empregado Michael Erasmus, 20, estão respondendo pela morte de três jovens e crime de tortura, abuso infantil e negligência. Eles coordenavam um centro de treinamento para jovens criado em 2006 com a promessa de transformar meninos em homens. Os jovens gays e afeminados eram obrigados a passar fome e comer as próprias fezes.

Após 10 meses no curso de treinamento no Echo Wild Game Rangers, instituição agora fechada e acusada de torturar jovens gays, Raymond Buys, 15 anos, (foto tirada em 2011), passou de um estado de saúde normal para a morte por desidratação e inanição. Seus pais pagaram cerca de R$5 mil, com a promessa que o jovem voltaria heterossexual para casa. Ao invés disso, além da magreza cadavérica, o jovem apresentava o braço quebrado em dois lugares,  e também machucados e queimaduras pelo corpo. Internado em uma unidade de tratamento intensivo, depois de um mês, ele não resistiu. 
 
O acampamento não era uma unidade de tratamento de homossexuais propriamente dita, mas a propaganda de entregar filhos mais homens era levada a sério pelo “general” De Koker. Rapazes com traços de feminilidade ou que não completassem as tarefas de trabalho forçado apanhavam e eram castigados. Assim foram relatados os horrores cometidos no local por outros rapazes que passaram pelo acampamento.
 
Tortura com máquinas de choque, espacamento com canos, varas e barras de ferro, proibição de ir ao banheiro à noite, para evitar encontros furtivos, eram a rotina dos jovens com traços homossexuais no local, e eles serviam de exemplo para os demais. 
 
Eric Calitz, 18, e Nicolaas Van Der Walt, 19, foram as outras vítimas do campo de concentração particular de De Koker entre 2007 e 2011. Todas as três vítimas eram meninos delicados e que se encaixavam fora do perfil masculino considerado ideal pelo “general”. Pagaram com a vida a homofobia de pais e do instrutor. Os dois acusados alegam serem inocentes das mortes. Van Der Walt foi sufocado por um cinto e Calitz teve sangramento cerebral, apontaram os exames post mortem, em ambos os casos o Echo Wild afirmou que eles morreram de ataque cardíaco.


Leia Mais: África do Sul: Mortes em campo de concentração para cura gay chocam o mundo | Revista Lado A http://revistaladoa.com.br/2013/04/noticias/africa-sul-mortes-em-campo-concentracao-para-cura-gay-chocam-mundo#ixzz2T1nRd22E 
Follow us: @revista_lado_a on Twitter | revistaladoa on Facebook

tags:

Anónimo a 14 de Maio de 2013 às 10:35
Entretanto, no, Brasil, um pastor protestante e deputado (curiosa mistura) tenta legalizar esta abominável tentativa de "curar" o que não precisa de cura... mas o negócio atrai, atrai, atrai a "ética protestante do capitalismo" (reler Max Weber)...

mais sobre nós
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
18

19
20
21
23
24
25

27
28
29
31


pesquisar
 
Website counter
blogs SAPO