ESPAÇO DE ENCONTRO E REFLEXÃO ENTRE CRISTÃOS HOMOSSEXUAIS em blog desde 03-06-2007
comentar
publicado por Riacho, em 29.12.12 às 11:50link do post | favorito

 O casamento homossexual é legal no Estado  norte-americano do Maine a partir de hoje e será também no Maryland a partir  de 01 de janeiro, depois de os eleitores terem votado a favor da medida.

Mais de uma dezena de casais homossexuais concentraram-se esta noite  em frente à Câmara Municipal de Portland, no Maine, para obterem as suas  licenças a partir das 00:00 e oficializarem a sua união. 

Os eleitores do Maine deram luz verde à legalização do casamento homossexual  em novembro, o que tornou este Estado, bem como o de Washington, onde a  lei já está em vigor, e do Maryland, nos primeiros a legalizar o casamento  homossexual através do voto popular. 

O casamento homossexual já é legal nos Estados norte-americanos de Nova  Iorque, Connecticut, Iowa, Massachusetts, New Hampshire, Vermont e no distrito  de Columbia. 

No Maine, o casamento homossexual já foi autorizado, mas um referendo  tornou-o novamente ilegal há três anos. Os apoiantes do casamento entre  pessoas do mesmo sexo avançaram então com uma petição, conseguindo reunir  assinaturas suficientes para garantir um novo referendo, que resultou na  legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo. 

 

Lusa

 


comentar
publicado por Riacho, em 29.12.12 às 00:25link do post | favorito

Mais de três em cada cinco eleitores britânicos apoiam o desejo de David Cameron de introduzir o casamento gay, de acordo com uma pesquisa conduzida pelo jornal Guardian. O forte apoio a uma mudança vem depois do arcebispo de Westminster questionar a legitimidade democrática dos planos.

A pesquisa, conduzida logo antes do Natal, mostrou que 62% dos eleitores apoia a proposta, e apenas 31% se opõe. Grande parte das pesquisas anteriores revelavam o mesmo tipo de resposta, mas não na proporção actual.

Apesar de partidários das alas trabalhista e liberal-democrata continuarem os mais prováveis apoiantes do casamento gay, com proporções de 67% e 71%, respectivamente, agora existe também uma maioria entre os conservadores, com 52% a favor contra 42% contrários.

Homens e mulheres apoiam o casamento gay, apesar de a margem ser mais ampla entre eleitoras do sexo feminino (65%) do que do masculino (58%). O apoio mantém-se em todas as regiões do país e em todas as classes sociais e grupos etários.

O resultado deve encorajar Cameron, cujo apoio ao casamento gay se provou controverso não apenas entre líderes religiosos.

 

Fonte: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=608038


comentar
publicado por Riacho, em 25.12.12 às 01:59link do post | favorito

Um Santo Natal!

 

tags:

comentar
publicado por Riacho, em 23.12.12 às 19:17link do post | favorito
tags:

comentar
publicado por Riacho, em 19.12.12 às 22:34link do post | favorito

O jornal do Vaticano, o L’Osservatore Romano, criticou na edição desta segunda-feira a revista francesa Temoignage Chrétien por sua defesa do casamento entre homossexuais e assinalou que igualar o casamento entre um homem e uma mulher com o de duas pessoas do mesmo sexo significa atingir um dos pilares básicos da sociedade.

A informação é do sítio espanhol Religión Digital, 18-12-2012. A tradução é do Cepat.

Em um artigo duro, o vespertino da Santa Sé “lamenta” que a revista francesa tenha defendido “incondicionalmente o‘casamento’” gay e que o tenha feito acusando de homófobos todos aqueles que se opõem a essas uniões.

O casamento – acrescenta o jornal – “não é apenas, como escreve a Temoignage Chrétien, um contrato como muitos outros, que pode funcionar ou não, mas a união institucional que está na base da família, nascida para proteger e garantir o nascimento dos filhos”.

A partir do momento em que um casal homossexual não prevê isto, acrescenta, trata-se de uma realidade diferente. Segundo o jornal, a “utopia” da igualdade, “que tantos prejuízos causou no século passado, apresenta-se sob uma nova fachada, pedindo para declarar iguais vínculos que não o são”.

“Dizer que o casamento entre uma mulher e um homem é igual àquele entre dois homossexuais constitui uma negação da verdade que afeta uma das estruturas básicas da sociedade humana, a família. Não se pode fundar uma sociedade sobre essa base sem pagar depois um alto preço”, destaca.

No artigo, assinado pela editorialista Lucetta Scaraffia, se arremete também contra a adoção por parte de casais do mesmo sexo, pois, argumenta, essas crianças, já privadas de seus pais biológicos, veem-se depois “obrigados a viver em condições que não oferecem nem sequer a simulação de uma família natural”.

Assim mesmo, critica o fato de que muitos casais gays, “desejosos de ter um filho de seu próprio sangue”, estejam propiciando “novas formas de exploração, como a compra e a venda de gametas e úteros de aluguel”.

O jornal destaca que psicólogos e linguistas estão advertindo a sociedade sobre o perigo de esvaziar de significado o próprio conceito de família, “que não se pode estirar tanto sem que se rompa, e o mesmo ocorre para a definição de mãe e de pai”.

“Ser católico é muito mais que abraçar posições culturais de moda e os responsáveis pela Temoignage Chrétien, apesar de sua defesa das uniões homossexuais, sabem bem disso”, ressalta o jornal vaticano.

Veja tambémCasamento para todos, um avanço humano


comentar
publicado por Riacho, em 17.12.12 às 00:22link do post | favorito
Defensores dos homossexuais protestam junto ao Vaticano
Fotografia © Reuters

Defensores dos direitos dos homossexuais manifestaram-se hoje, nos arredores da praça de São Pedro, na Cidade do Vaticano, durante a homilia do papa Bento XVI, que afirmou que a legalização do casamento homossexual ameaça a instituição do casamento.

Cerca de quinze militantes gritaram palavras de ordem, como "casamento gay", "o amor não tem barreiras", "ama o próximo", entre outras.

Os manifestantes foram impedidos de aceder à praça de São Pedro, onde dezenas de milhares de fiéis estiveram reunidos para a tradicional oração do "Angelus".

Esta manifestação de hoje no Vaticano acontece no momento em que milhares de manifestantes em França se preparam para desfilar pelas ruas de Paris para apoiar o projeto de lei que visa legalizar o casamento homossexual.

 

Fonte: http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=2950325&seccao=Europa

 


comentar
publicado por Riacho, em 15.12.12 às 11:27link do post | favorito

A ameaça às pessoas não é a pedofilia de alguns padres que alguns bispos portugueses até conhecem mas não denunciam?

 

Papa Bento XVI
Papa Bento XVIFotografia © Tony Gentile/Reuters

O Papa Bento XVI revelou hoje a sua mensagem para o Dia Mundial da Paz 2013 numa conferência de imprensa no Vaticano. O Papa teceu críticas ao casamento homossexual, ao aborto e à eutanásia, e destacou a importância do direito ao trabalho, que considera ameaçado.

A mensagem para o 46.º Dia Mundial da Paz, a celebrar a 1 de janeiro de 2013, tem como título "Bem-aventurados os construtores da paz". Na apresentação da mesma, hoje, o Papa afirmou que "as tentativas" de casamento "entre um homem e uma mulher (...) juridicamente equivalentes a formas radicalmente diferentes de união" são um "atentado conta a verdade da pessoa humana" e "uma ferida grave infligida à justiça e à paz", cita o site do jornal italiano 'Corriere della Sera'.

Em relação ao casamento o Papa defendeu que o mesmo deve ser protegido pela sua estrutura natural: "o casamento deve ser protegido e reconhecido como uma união entre um homem e uma mulher", considerando que os casamentos homossexuais "prejudicam" e "contribuem para a sua desestabilização [do casamento heterossexual] obscurecendo o seu caráter especial e o seu papel social insubstituível", cita o 'Corriere della Sera'

A mensagem do Papa não se ficou por aqui e abordou ainda temas como o aborto e a eutanásia. Bento XVI considerou que é importante "para uma cooperação pela paz" que "as leis jurídicas e a administração da justiça reconheçam o direito ao uso do principio da objeção de consciência, em matéria de leis e medidas governamentais que atentam contra a dignidade humana, como o aborto e a eutanásia", afirmou Bento XVI.

Posto isto, o Papa falou sobre a importância do trabalho, dizendo que "entre todos os direitos e deveres sociais, o que hoje está sob maior ameaça é o direito a trabalhar". Para Bento XVI é necessária uma "consideração renovada sobre o trabalho, baseada em princípios éticos e valores espirituais", cita o mesmo jornal.

 

Fonte: http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=2946920&seccao=Europa

 


comentar
publicado por Riacho, em 13.12.12 às 23:01link do post | favorito

Parabéns Uruguai!

 

A Câmara de Deputados do Uruguai aprovou na madrugada desta quarta-feira o projeto de lei que autoriza o casamento entre pessoas do mesmo sexo, que agora será enviado ao Senado.

 

AP
Ativista com cores do orgulho gay é visto do lado de fora de Parlamento do Uruguai (11/12)

 

Debate: Projeto autoriza uruguaios a plantar maconha em casa e em clubes

O texto foi aprovado após oito horas de debate, por 81 votos dos 87 legisladores presentes, e recebeu um estrondoso aplauso dos cerca de 200 ativistas que acompanharam a votação. A lei é apoiada pela governista Frente Ampla (FA, esquerda) e por grande parte da oposição.

"Hoje todos e todas somos um pouco mais livres no Uruguai", disse no Twitter o deputado governista Julio Bango.

O texto aprovado busca modificar cerca de 20 artigos do Código Civil e define "o matrimônio como uma união permanente entre duas pessoas de sexo igual ou distinto".

"Essa não é uma lei de matrimônio homossexual ou matrimonio gay, é uma equiparação da instituição matrimonial, independentemente do sexo das pessoas, o que chamamos de matrimônio igualitário", disse Bango à AFP.

Direito feminino: Senado do Uruguai aprova lei que descriminaliza o aborto

Segundo o deputado, a lei é "mais um passo em direção ao princípio de igualdade, algo muito caro para os uruguaios, e também para ampliar a liberdade pessoal".

Durante o longo debate, integrantes de organizações de defesa dos direitos dos homossexuais se emocionaram, especialmente quando a deputada Valeria Rubino, ativista homossexual, defendeu o projeto.

A votação também foi acompanhada pelo casal Omar Salsamendi e Federico Maserattini, que viajou em novembro a Buenos Aires para contrair matrimônio. O projeto será votado agora no Senado, onde segundo Julio Bango há vontade política para debatê-lo no início do próximo ano, após o recesso de verão.

Nos últimos seis anos, o Uruguai legalizou a união civil de homossexuais, e uma decisão judicial permitiu a adoção de crianças por parte de um casal de lésbicas. País também permite a mudança de nome e sexo e o ingresso de gays nas Forças Armadas.

Em junho, a Justiça uruguaia reconheceu um casamento entre duas pessoas do mesmo sexo celebrado na Espanha. Na região, o matrimônio homossexual está autorizado na Argentina desde 2010 e na Cidade do México desde 2009.

 

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2012-12-12/camara-de-deputados-do-uruguai-aprova-casamento-gay.html

 

 

 


mais sobre nós
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14

16
18
20
21
22

24
26
27
28

30
31


pesquisar
 
Website counter
blogs SAPO
subscrever feeds