ESPAÇO DE ENCONTRO E REFLEXÃO ENTRE CRISTÃOS HOMOSSEXUAIS em blog desde 03-06-2007
comentar
publicado por Riacho, em 28.09.08 às 20:37link do post | favorito

 

Aqui segue a notícia do jornal Público sobre o encontro http://jornal.publico.clix.pt
 
 
«Gays católicos à procura de identidade e lugar na Igreja
28.09.2008, António Marujo
 
Portugueses e espanhóis reunidos este fim-de-semana para debater aspectos religiosos e civis da integração dos homossexuais
 
"Somos pessoas normais, que vivem e trabalham, que sofrem e têm amigos", diz Clara, de Málaga. "Mas somos olhados por muita gente como um bicho raro", acrescenta Miguel, de Sevilha. Dezasseis homossexuais cristãos (quase todos católicos, três são mulheres) estão reunidos em Évora desde ontem no primeiro encontro ibérico de grupos homossexuais cristãos. À procura de uma identidade no interior da comunidade cristã. Querem ser cada vez mais cristãos normais e menos bichos raros.
Não é fácil, reconhecem estes representantes de meia dúzia de grupos, oriundos de Portugal e Espanha. Na pequena sala onde se reúnem, um cartaz sugere o desígnio do encontro: "Derrubando paredes, erguendo a esperança". Ambas - paredes e esperança - estão na realidade que vivem: muitas pessoas afastaram-se da Igreja por causa da sua condição homossexual. "Para muitos, é inconciliável ser homossexual e ser crente", recorda Jesus Anguita, falando da experiência dos últimos anos em Espanha.
Também é verdade que, mesmo na hierarquia católica, a pluralidade aumenta: dois padres homossexuais criaram o grupo que Clara integra em Málaga, outros cedem salas para reuniões. O cardeal Carlos Amigo Vallejo, de Sevilha, recebe os colectivos de homossexuais, conta Miguel. O reverso da medalha: os encontros de padres e religiosos com grupos homossexuais não são públicos, a condição destes católicos ainda tem de ser escondida.
Casamento - e "não outra palavra", que isso seria "discriminação" -, adopção ou direito sucessório são temas que se afloram, a partir da intervenção de Duarte Cordeiro, líder da JS. Mas a tarde de ontem foi destinada a debater a condição dos homossexuais cristãos, a partir da experiência espanhola.
"A identidade homossexual existe como vocação especial de Deus, para Deus, para o indivíduo e para os irmãos, ou seja, para a comunidade", diz Nuno Pereira, de Lisboa, que integra o grupo organizador do encontro, o Rumos Novos. Nascido há um ano, este grupo veio juntar-se a outro, o Riachos, que começou há cinco anos. E na casa de Deus "há muitas moradas", acrescentava, citando um trecho do Evangelho. "Jesus é o nosso único e definitivo modelo, e não a 'tradição'."
E o que é um grupo cristão? "Quanto tempo dedicamos à oração, à reflexão, à acção reivindicativa, a ser comunidade de vida?", pergunta-se. Há uma grande diversidade na relação com a Igreja: "Há pessoas envolvidas em grupos e tarefas das paróquias, mas os grupos de homossexuais, enquanto tal, ainda não participam."
Num parêntesis, discute-se se um grupo desportivo homossexual não é criar um novo gueto. "É o mesmo que um grupo de gays cristãos", responde Filipe. "Não, não é a mesma coisa", diz José. "É bom que, temporariamente, haja clubes desportivos ou outros, mas o objectivo deve ser a integração plena na sociedade", diz Jesus.
O problema maior é a ignorância, resume Jesus Anguita. "Muitas pessoas pensam que os homossexuais querem uma coisa que depois, qaundo contactam com eles, percebem que não é assim." É quando Clara conta a história do padre que, após um primeiro encontro sobre um tema religioso, cedeu uma sala ao grupo homossexual. "Deu-se conta de que somos pessoas que trabalhamos, sofremos, com os mesmos problemas e as mesmas incertezas da vida. Ganhámos um padre para a causa."
Jesus Anguita tem uma certeza: "A Igreja está preparada para acolher os homossexuais, a estrutura eclesiástica é que não está."
 
José Ribeiro
Grupo Riacho, Lisboa
"Tornei-me cristão relativamente tarde. Eu compatibilizava internamente a homossexualidade com o resto da minha vida, mas, tendo em conta a sociedade em que vivo, tinha um certo cuidado em manifestar a minha componente homossexual. Ter-me tornado cristão é que me levou a assumir publicamente a minha orientação sexual: se Deus me aceita assim, por que é que os outros não me hão-de aceitar? Se abrirmos os Evangelhos, a questão sexual está praticamente ausente do que Jesus diz. As igrejas, depois, centraram o pecado na sexualidade. Não é aí que está o cerne da mensagem, por isso nunca tive problema."
 
Nuno Pereira
Grupo Rumos Novos, Lisboa
"Uma coisa é a fé cristã, outra o que passa na instituição eclesial. Acredito nos valores cristãos, considero-me católico e sou homossexual. Se isso afecta a Igreja, tanto pior para a Igreja. Se interessa manter a minha identidade enquanto pessoa, admito que haja alguma fricção entre a identidade homossexual e a Igreja. Por isso estamos aqui hoje, para lutar contra essa fricção e a favor da inclusão dos homossexuais cristãos na Igreja. Os valores são essenciais e intemporais."
 
Jesus Anguita
Grupo Esperanza, Espanha
"Não tenho nenhum problema em conciliar a identidade sexual e a fé. A fé que Jesus nos anuncia não tem nenhuma contradição com o facto de ser heterossexual ou homossexual. Há contradição se se entende a fé cristã como um seguimento de doutrina. Mas a fé cristã é uma vivência. O importante é que a doutrina não provoque um choque entre a identidade sexual e a fé de cada um. Há muitas pessoas que viveram a sua fé antes de reconhecer a sua identidade homossexual. Nesse sentido, a espiritualidade pode ser vivida num qualquer grupo, embora haja pessoas que precisam de fazer parte de um grupo que os acolha."»
 
Ficam ainda aqui os links sobre o encontro noutros orgãos de comunicação social:
 
 
Um abraço
Carlos

comentar
publicado por Riacho, em 22.09.08 às 00:14link do post | favorito

Fomos ver e recomendamos:

 

http://www.ajihadforlove.com/home.html

 

Abraço

 

Quim


comentar
publicado por Riacho, em 09.09.08 às 21:09link do post | favorito

Boa noite

 

Vai decorrer de 19 a 27 de Setembro, no cinema S. Jorge, o 12º Festival de Cinema Gay e Lésbico de LIsboa.

 

Já está online a programação do Queer Lisboa 12! Para a consultar clica aqui. http://www.lisbonfilmfest.com/

 

O Queer Lisboa vai contar com a sua 12ª edição, oportunidade para assistir à mais recente produção cinematográfica mundial de temática gay, lésbica e queer. O Festival conta com três secções competitivas: Prémios de Longa-Metragem (melhor filme, melhor actor e melhor actriz), Documentário e Curta-Metragem (prémio do público).

Um ciclo especial, denominado Queer TV, vai exibir algumas produções recentes de documentários televisivos, adaptados ao grande ecrã, onde serão explorados alguns dos grandes temas que fazem a actualidade da cultura e das comunidades queer.

Outra novidade da presente edição é uma nova secção denominada Queer Art, onde o cinema se cruza com as artes plásticas, sob duas perspectivas: por um lado, uma mostra de produções recentes que exploram os limites das linguagens, géneros e narrativas cinematográficas; e, por outro, obras documentais e de ficção que retratam personagens de renome do mundo das artes visuais.

Nas secções paralelas, proposta para um conjunto de 3 ciclos e mostras temáticos, acompanhados de debates, com um conjunto de personalidades nacionais e internacionais: um ciclo sobre Religião e Homossexualidade, um olhar sobre a Guerra Colonial, e um outro ciclo de cinema sobre a Obscenidade, com 5 sessões ao final da noite, onde se exploram os limites do explícito no Cinema.

A secção Queer Pop, uma aposta ganha da edição anterior do Queer Lisboa, regressa com 3 sessões onde se explora o cruzamento de diferentes estéticas queer, com o universo da música pop.

Entre outras, oportunidade também para assistir ao Ciclo Positivo sobre o impacte do VIH / Sida na sociedade actual, e as sessões especiais do Queer Market, com lançamentos de DVD no mercado nacional, para além da venda de livros e DVD no foyer do Cinema São Jorge.

O Festival contará com um júri internacional e um expressivo elenco de convidados nacionais e internacionais.
 

No Programa Religião e Homossexualidade passarão os seguintes filmes:

 

PROGRAMA RELIGIÃO E HOMOSEXUALIDADE

A Jihad for Love (USA, UK, Australia, Germany, France, 2007)
by Parvez Sharma **

Dom 21 :: 19h30m - Sala 1 // Ter 23 :: 15h30m - Sala 1
Download .PDF

Behikvot Ahatiha Ahasera | The Quest for the Missing Piece (Israel, Germany, 2007, 52’)
by Oded Lotan **

Qui 25 :: 21h30m - Sala 3 // Sex 26 :: 17h30m - Sala 1
Download .PDF

Born Again (USA, 2007, 70’)
by Markie Hancock **

Sab 20 :: 17h15m - Sala 3
Download .PDF

Improvvisamente l’inverno scorso | Suddenly Last Winter (Italy, 2007, 80’)
by Gustav Hofer, Luca Ragazzi **

Qua 24 :: 21h30m - Sala 3 // Sab 27 :: 15h15m - Sala 3
Download .PDF


We’re All Angels (USA, 2007, 90’)
by Robert Nunez **


Dom 21 :: 15h15m - Sala 3
Download .PDF

 

Os bilhetes por sessão custam 3,5 euros.

 

Bom festival! Bons filmes! Novas perspectivas!

 

Abraço

 

Carlos

 


comentar
publicado por Riacho, em 07.09.08 às 23:47link do post | favorito

Espera de Deus

 

 

Os escritos profundamente “espirituais” de Espera de Deus brotaram de uma personalidade que se mantinha permanentemente desperta para as grandes problematizações da vida dos homens, não só em geral e de modo abstracto, mas também na mais contingente concretude.”
José M. Pacheco Gonçalves na apresentação do livro


comentar
publicado por Riacho, em 01.09.08 às 23:43link do post | favorito

Boa noite

 

Vai realizar-se em Évora o I Encontro Ibérico de Grupos Homossexuais Cristãos, nos dias 27 e 28 de Setembro de 2008.

 

Para ver a notícia do Expresso sobre o encontro, clica aqui:

http://rumosnovosarquivo2.no.sapo.pt/docs/expresso-30-8-2008.pdf

 

Para saber mais informações sobre como participar, clica aqui:

http://rumosnovos.no.sapo.pt/actividades/e_internacionais.html

 

Abraço

 

Carlos

 

 

 

 

 


mais sobre nós
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

29
30


pesquisar
 
Website counter
blogs SAPO
subscrever feeds